. . o que contém atrás das palavras . .

Porque todo começo sempre tem um fim

Um pedido de desculpas

Faz tempo que não passo por aqui…
Não porque as coisas estejam bem de mais, acho que só não quis vir…
Tem coisas que agente tenta esconde de si próprio mas fica difícil guardar um segredo tão perto.
Eu juro que eu to tentando esquecer, aquele velho objetivo de não se preocupar e deixar pra lá,
tolice. Nunca funciona.

Sempre achei que eu fosse meio de ferro,
frio como inverno na Europa,
dura como um carro blindado,
mas me vejo enganada.
Tento fugir de uma decisão, e claro com a ilusão até esqueço dos problemas,
momentaneamente.

Tenho medo de cruzar contigo na rua e me deparar com seu olhar a me fuzilar,
sei que uma hora de distância já será o suficiente pra ficar lembrando do seu abraço. Seu beijo
Sei que errei, que te enganei manipulei, que te usei … Iludi.
Adianta dizer que não foi a intenção?

Tanto critiquei e me vi no lugar dos errados …
Quanto se pode decidir um destino você é egoísta,
você se torna o vilão da história …
Mas eu sei que errei.

 

Agora eu não to pronta pra uma conversa, pra te dizer que não escolhi você,
e sabe não sei porque não te escolhi,
era pra se você aqui.

 

Mas aquela frase me soa tão bem agora ‘..fomos feitos um pro outro mais existem outros 6 bilhões também..’ ,
7 agora …

Posso ta errada, posso ter errado, com você, comigo com nós,
o caminho pode ta errado,
posso me arrepender muito,
mas mesmo tendo entrado pelo caminho errado, vou persistir.

Coração ta apertado.
A porta ta aberta, sei que ta magoado,
sei que vai me odiar e quando me ver na rua vai mudar de calçada,
mas nada do que um dia eu te disse foi mentira,
eu te amei, só não soube dar valor.

 


3.696 km de você

Hoje era para ser só mais um dia normal, sabe sem nada de interessante, como todos os outros. Como o coitado do relógio da cozinha que passa sempre aqueles dois ponteiros idiotas por aqueles 12 números e nunca se cansa. Mas hoje bem no fim da tarde depois de uma manhã congelante, uma tarde na base de 3 edredons que pudessem esquentar até meu último fio de cabelo, eu me deparei com a familia em um debate que eu me incluia mais  no entanto ninguém havia me chamado.
Parecia uma discussão intrigante que envolvia todos, mas que a decisão viria só de um mesmo.  Diziam sobre casas, aviões mudança não entendi bem até finalmente dizerem as 5 palavrinhas, mudar, Manaus, emprego, dinheiro, e meu nome.  Entendi que parecia que meus pais iriam se mudar (meus pais quer dizer eu ir junto), parece que meu pai havia ganhado um tipo de promoção e que lá ele ganharia o dobro do que ganha aqui. Porra. Era pra ser um dia normal, aquela velha rotina idiota de ir a escola com dedos congelando, voltar, comer, dormir a tarde toda e me matar um pouco com comerciais idiotas na tv, porque o mundo viraria essa bomba agora? Justo agora?
Sabe eu ando feliz comigo, com a minha vida, as coisas que eu faço e fiz, sei lá, sabe quando você vê que tem que ser assim, que a vida manda e você cala a boca? Todo mundo diz que a vida da escolhas pra gente ai agente escolhe e se fode, não é bem assim ela nunca me perguntou e ai Anna o que vamos fazer hoje? Vamos se fude então ? Ela não pede a minha opinião, acho que estou em confronto contra o meu eu, contra tudo isso que eu chamo de sub mente que me move, que me motiva. A vida sempre em encurralou em um canto qualquer e falou bora lá então, sai dai agora fia, e eu sempre tive que me virar pra ver aonde é que ela me levava dessa vez.  E agora ela vem com mais um desses joguinhos que acabam comigo, vida quero férias.
Voltando a mais uma tentativa da vida de me derrubar, me parecia que meu pai havia sido chamado para trabalhar em Manaus e sabe fica a um dia e vinte e três horas daqui, 3.696 km, é longe. Sei que seria mudar de vida, zerar tudo sabe? Seria como se eu pudesse me reconstruir, nascer de novo, tentar não errar, conhecer pessoas, fazer tudo mais uma vez. Mas não é tão simples. É você deixar tudo que construiu pra trás, e levar consigo só as memórias, e deixar tudo o que um dia representou algo ali, e deixar que outro alguém entre no seu lugar. Você pensa nas burradas que mesmo doloridas e te deixando as vezes cicatrizes você chegou aonde tá, e percebe que finalmente vai poder esquecer, porque é difícil deixar as coisas pra trás, simplesmente ir embora. Sei, sei eu já sei, gritei milhões de vezes para o vazio que eu queria poder recomeçar, mas agora que ta aqui a oportunidade eu talvez não queira mais.
Já faz horas que to sentada na calçada olhando para a rua e pensando em como vai ser começar de novo, e não sei, não quero. Por mas que talvez seja bom. Um novo começo e mais um final. Finalmente colocar um ponto final no capitulo que até agora mais durou na minha vida. Encerrar com um adeus que veio antes do esperado, e poder dizer que só restou o que a minha memória não foi capaz de esquecer.
Rabiscar as linhas em branco da  minha nova vida, poder respirar um ar novo, mesmo desejando o velho, olhar novos rosto esperando achar algum conhecido, se sentir sozinho no meio de tanta gente, tais sensações tão comuns, mas que podem agora serem realmente vividas.
Vou deixar rolar, e ver aonde a vida quer chegar, e se eu realmente for embora, dessa vez eu for fazer o adeus valer apena, sem lágrimas apenas com velhos sorrisos.


Só uma noite gelada, que você sem querer apareceu na minha porta, pedindo um cobertor

Ontem era sim hoje pode ser não.
Complicado, todo confuso.
Não.
Sim.
Talvez.
Não sei.
Porra.
A janela ta aberta to esperando você aparecer,
eu vou pular, mas preciso de motivos.
Quer dizer.
Não tenho motivos.
Tenho apenas vontades.
Você poderia dizer sim, poderia..
Mas não disse.
Você prometeu que viria .. mas não veio.
Não que eu não esperasse que fosse assim.
Ai ta você, parado olhando pra mim.
Seu sorriso me aquece, mas me mete medo.
Você ta tão diferente e tão igual.
Seu sorriso facinante me fez esquecer a droga que é.
Vicia essa porcaria, e eu sei que você sabe o quanto teu gosto doce pode ser amargo.
Parece que foi ontem que eu disse que tava frio e você me abraçou.
Não o frio não passou, mas eu me senti em casa.
Então você disse pra mim não te esquecer, como se fosse possível.
E eu te deixei parado em um banco esperando um táxi.
Vontade de voltar.
Parece que foi ontem..
É foi ontem.
Mas sei que daqui a um mês ainda parecerá que foi ontem.
Você é ocupado e eu entendo,
mas se puder,
marcar meu nome na sua agende,
e em uma tarde, noite, madrugada, manhã,
frio ou quente,
me ligar,
e se você quiser eu vou te ver.
Pra você perceber que eu nunca vou te esquecer.


Vários livros de uma mesma história

- Para aonde vai dessa vez? Vai .. voltar para algum lugar?
– Voltar? Eu nunca volto… Procuro lugares novos, lugares dos quais eu posso me refazer novamente.
– Nunca volta? Não vou te ver de novo?
– Talvez sim, talvez não. Quem sabe?
– Diga que vai voltar, diga que eu verei teu rosto novamente e qual trará novas histórias para sussurrar em meus ouvidos nas noites escuras com ou sem estrelas. Diga que voltará para encher minha mente com suas idas e vindas, com todas as vidas que só você pode ter em uma só. Não me deixe morrer como um livro inacabado sem qualquer inutilidade e que deixa a tal leitor com a sede de um final perfeito.
– Um livro se faz do autor, mas ele não é um bom livro se não conseguiu fazer o leitor imaginar-se ali, na grande confusão que é uma história, aquele que lê e não usa a imaginação não sabe o que  é voar sem tirar os pés do chão. Você nunca será um livro inacabado ao menos que queira parecer assim para outras pessoas. A escolha sempre virá de você, sua imaginação é um livro sem fim, mas como eu prefiro dizer a imaginação é um infinito que tudo mudo e que tudo acaba, quando você sabe imaginar só você pode parar, a imaginação não acaba quando você parar de me ouvir ela acaba quando seus olhos fecharem e a sua criança morrer.
– Você está me enrolando para dizer que não vai voltar …
– Assim como uma lagarta eu troco de vidas, hoje você me vê como um pura lagarta feia e velha, amanhã eu posso ser a borboleta em sua janela.
– Vou te encontrar em outras vidas?
– Nunca precisarei dizer quem eu sou, se eu realmente fui importante para você, se contigo tu levas uma parte de mim, não importa quantas máscaras eu use, quantas vidas eu troque, eu sei que você com um simples olhar me reconhecerá.
– Então tu voltarás?
– Melinda não peça para ser uma peça do meu jogo de xadrez. No meu jogo alguém sempre acaba perdendo.
– E se eu der o xeque mate ?
– Ao menos que você seja meu rival o que não é,e também  eu nunca perco. A vida é minha, a história é minha.
– Posso ser sua rainha na qual meu maior motivo de viver é lhe manter a salvo.
– Não deixaria nem por um instante mãos rudes tocar tal pele de veludo, tão nova e tão boba. Não sonhe assim tão cedo, só doe sua vida por quem vale realmente apena.
– E quando eu vou saber que valerá apena?
-Quando teu coração pulsar mais rápido, seu olhos não entenderem e sua razão se confundir talvez você saiba se vai valer apena, mas nem sempre quando agente acha que sente algo sabe que vai valer apena.
– Porque ?
– Porque nem tudo na vida é reciproco.
– Tu falas de amor?
– Você sabe o que é amor?
– Não sei, com tão pouca vida vivida eu seria capaz de saber?
– Amor não tem haver com o tempo, amor é algo que só quem um dia sentiu sabe o que é.
– Você sabe o que é amor?
– Se eu disser que sim faria alguma diferença?
– É o alguém?
– Tem muitos alguéns na minha vida.
– Mas sempre existe alguém, o primeiro alguém que faz diferença, e por mais que você não diga eu sei que tem medo que eu descubra.
– Continue sonhando, e tentando se descobrir, minha história é inútil a ti minha querida.
– Mas quero um livro no qual você esteja dentro.
– Mas…
– E não diga que não me quer como um personagem em sua história, em seu livro eu posso não estar, mas no meu, no qual eu criei, no mundo que eu inventei talvez você seja o personagem principal.


Há um grande mundo dentro de você

- O que te faz ficar jogado pelo mundo? O que te motiva em viver por ai, sem ter um lar pra finalmente deitar a cabeça no travesseiro e descansar?
– Não é ficar jogado pelo mundo, é saber que existem tantos mundos por ai, tantas vidas em uma só que eu posso viver.  É procurar algo que eu ainda não encontrei, e olha que a anos eu vivo nessa de viver pelo mundo. Alguém me trouxe para a terra e me deu a liberdade de escolher, e eu escolhi que viver parado em um lugar só seria inútil, para que passar tanto tempo em um lugar só se eu tenho um mundo inteiro para descobrir? Os humanos que pensam pequeno, com essa idéia de passar a vida inteira tento um lar só.
– Como pode existir tantos mundos por ai ? Tantas vidas que você pode viver? Já me falaram muito sobre você. Sobre essa sua vida de andar por ai sem ter exatamente um lugar para chegar. As pessoas tem medo de você, te chamam de maluco. Mas você não parece se importa …
– Você decidi a vida que faz, o mundo é enorme e o lugar aonde você está é tão diferente de um que está a quilômetros daqui. Nessa cidade eu posso ser o pobre louco que busca outras moradas pelo mundo a fora, em outra cidade eu posso ser o grande rei, e assim vai, em cada lugar eu monto uma história, muitas pessoas para deixar, muitas vidas para eu viver, e menos sofrimento para um pobre coração sonhador.   Já sobre esses que tem medo de mim, na verdade eles tem medo de não serem felizes, eles todos queriam poder sair por ai, mas vivem sobre um conjunto de leis idiotas e sobre a pressão de pessoas das quais não merecem meu respeito. Eu vivo sobe as minhas leis, sobe um mundo no qual eu criei.  E você tem uma imaginação muito grande para querer viver nesse lugar tão pequeno.
– Minha imaginação vem dos livros que eu tanto li, e das histórias que eu já ouvi sobre você.
– E o que já ouviu sobre mim?
– Você tinha alguém …
– Todos temos um alguém, e todos somos abandonados em uma parte de nossas vidas, eu já deixei muita gente para tras, provavelmente você só deve ter ouvido mais uma de minhas histórias.  As pessoas falam de mais.
– E se eu quisesse ir com você?
– Na minha história não há mais espaço para mais um personagem, me perdoe Melinda.


Abre espaço pra mais um mesmo que ele sempre seja o mesmo

É comum as vezes você parar e pensar aonde você está, e o que te fez chegar até ai. Ele era só uma garoto que tinha suas dúvidas sobre o mundo, um menino sonhador, cujo os sonhos se envolviam em telas de cinema, livros e músicas em seus fones de ouvido. Ele criou um mundo sobre qual ele era aquele que transformava tudo, mas esse mundo o isolou da realidade. Lá naquele mundidnho todo enfeitado, as coisas podiam não ser tão perfeitas mais se desse errado um simples ‘foda-se’ resolvia.

Não era como qualquer garoto, e não se tratava do que ele vestia apesar de todos o olharem quando ele passava. Ele não tinha tal ‘atrativo’ para olhos de mulheres, mais eram as palavras que saiam daquela cabeça que iam parar em papéis que faziam toda a diferença. Ele escrevia mais a sua fisionomia mostrava alguém que não sentia absolutamente nada.   Ouvir qualquer demonstração de sentimento sair por aquela boca era difícil, mais um porra, e um some daqui era fácil. Todos tentavam o entender, muitos o odiavam, mas ele tinha seus ‘fãs’ .

Simples garoto de all star, menino que senta na praça, coloca os fones e viaja sobre as notas de uma canção.  Um idiota puro, ele pisa, ele não reage mais ela insiste. Não sei. Talvez. Não.

Nem tudo faz sentido no pequeno mundo dele, mas sabe ela era tudo lá dentro. Ele ia buscar ela na escola, ela sorria pra ele e lhe dava um doce beijo no rosto, ele a levava pra tomar sorvete, e ela o fazia experimentar daqueles sabores tão esquisitos, e mesmo que ele já soubesse que não gostava ele experimentava só pra vê-la sorrir das caretas dele, ele a levava para casa de mãos dadas, e quando chegavam um beijo ele dava na porta da casa, e pra dentro ela corria e ele finalmente poderia deitar e dormir muito, muito bem. Mas a realidade é diferente, talvez ela só seja mais uma menina boba que se aproveita dele, enquanto ele da o mundo a ela, ela simplesmente sorri e diz que é pouco. Ele faria de tudo por ela, enquanto ela piscaria os olhos e o trocaria por algo melhor.

Não sei bem se ele ainda vive em tal mundo que ele sonha com ela, mas ele mudou. Menino sonhador ainda vive na frente de telas de cinema, criticas e comentários. Eu acho que ele ainda vai fazer seu próprio filme, talvez ele faça algo sobre a lua ele mesmo já escreveu tanto sobre ela, ou simplesmente ele escreva sobre a menina dos olhos verdes, aquela mesma que é pura fantasia. Não sei. Talvez. Quem sabe.

Hoje eu vi ele sentado na praça, sem fones, sem os olhos fechados, ele olhava para o all star, e eu percebi hoje ele olhou pra mim. Ele não sorri pra mim, não mais. Mas finalmente eu pude ver que pra mim com desprezo talvez ele não olhe mais. Não sei bem o que isso significa, mas eu vi que ele ficou muito tempo ali , parado, com um lápis na mão, e no fim da tarde quando foi embora um bilhete ele deixou. Fui até lá ver, e adivinha o que eu encontrei? Lá dizia que eu nunca mais o verei.


Sete letras

Um olhar,
um sorriso,
um pouco de mistério,
um pouco de distância,
desejo,
tentação,
e assim se formou algo tão inesperado.

Noites em claro,
mas bem vividas.
Duas pessoas desconhecidas, entregues sobre algo mais forte.
Não entendo, ele não entende.
Não sei o que temos,
só sei que ele é alguém pra mim.

Não importa quantas noites foram,
mas sim o valor que elas tiveram.
Não sei o que temos, mais isso não importa.
Mesmo de longe alguém me faz feliz.

Foram sete letras,
muito bem sussurradas ao pé do meu ouvido,
sete letras que me abalaram, e me fizeram pensar.
E ai o que eu sinto?

O que há?
Apenas dois corpos?
O tem ali dentro?
É apenas dois corações que pulsam?

 

Não,
mas me diz,
se você tivesse como escolher com quem sonhar,
seria ele hoje a noite nos teus sonhos?


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.